A Importância das Atividades Online num Contexto de Pandemia

A atual situação de saúde mundial nos forçou uma mudança drástica de comportamento. De uma hora pra outra nos vimos forçados a nos isolar o máximo possível e tivemos de aprender a adaptar nossas atividades para o meio digital.

Para muitos já é difícil o suficiente ter que aprender a utilizar as ferramentas necessárias, para as populações mais carentes é um desafio ainda maior devido a toda a falta de recursos e acessos, que variam desde a qualidade de sinal, ao acesso à internet e equipamentos como computadores e celulares.

De repente tudo é online e a falta de contato com pessoas se torna uma necessidade arriscada demais.

A vontade de estar com quem se ama é tentadora principalmente aos mais jovens, e após um ano de pandemia não é segredo pra ninguém o risco que esses contatos oferecem e o quanto dificultam a contenção das infecções por COVID.

Em contraponto a todo o caos que se instalou nas periferias, afetando o sustento principalmente dos profissionais autônomos e artistas notamos uma crescente das atividades culturais online por meio de lives e vídeo aulas, muitas delas incentivadas por editais, como a Lei Aldir Blanc que garantiram aos artistas selecionados a possibilidade de desenvolver suas atividades online durante o isolamento.

Nós do e-Bairro, sempre tivemos como uma de nossas diretrizes básicas a manutenção da Agenda Cultural do Território, e com essa transformação nos vimos num grande impasse: Antes da pandemia, reuníamos na nossa página apenas eventos realizados dentro do território do Jd. São Luis, Capão Redondo, Jardim Ângela e Campo Limpo. No entanto, por acreditar no potencial de manutenção da saúde mental que essas atividades podem oferecer, passamos a incluir na agenda, cursos, palestras, shows, eventos e oportunidades nas áreas da arte e cultura de outros territórios também, sempre seguindo o critério de que sejam relevantes a população da Zona Sul de São Paulo e dialoguem com os interesses e a realidade desse público.

Através dessas oportunidades é possível amenizar a solidão por meio de podcasts e atividades em grupo, aprender uma técnica nova de artesanato que pode vir a complementar a renda, se manter informado, encontrar oportunidades de trabalho, conectar-se com grupos que servem como apoio e ocupam o tempo entre outros benefícios.

Tudo isso, de certa forma ameniza a angustia e ansiedade que esse momento nos traz.

 O que é a agenda Cultural do e-Bairro?

O Jardim São Luís e regiões próximas (Campo Limpo, Capão Redondo, Jardim Ângela) são bairros em que há uma efervescência de movimentos culturais, mas por serem grandes territórios  (apenas o Jardim São Luís tem em torno de 300 mil habitantes), as informações são fragmentadas e não se sabe o que acontece na própria esquina.

A proposta do e-Bairro de criar de uma agenda cultural do território partiu da observação local, onde há uma grande produção de eventos, cursos, e atividades culturais, mas que são divulgados de forma difusa e espalhados pelos diversos espaços culturais e canais digitais.

A proposta de se criar uma agenda cultural foi uma forma de sistematizar as atividades culturais do território, unificá-las em uma única página online, a fim de trazer um contraponto a um universo de informações fragmentadas.

Outro fator é que a mídia tradicional privilegia eventos culturais que acontecem no centro da cidade, ignorando a riqueza cultural periférica.

Nossa intenção é de juntar em um mesmo espaço virtual eventos e formações com a vertente cultural promovendo divulgação, auxiliando na promoção de incentivo e acesso à cultura produzida no território, no intuito de ofertar informações sistematizadas no mesmo ecossistema.

 

O propósito do e-Bairro é promover a valorização e o reconhecimento das produções culturais e artísticas locais em suas pluralidades e singularidades. A cultura faz parte da história de nosso coletivo e através desta iniciativa nos faz ressignificar nossa trajetória.

Para nós, essa é uma contribuição  fundamental para a conexão entre indivíduos, coletivos e grupos culturais do território, a fim de que possam ter visibilidade, valorização das produções, reconhecimento dentro e fora de suas comunidades, e ampliação das oportunidades de acesso cultural, contribuindo assim para o desenvolvimento local a partir de um canal online de divulgação das produções culturais de escritores independentes, artistas, artesãos e coletivos culturais presentes nos territórios da zona Sul de São Paulo.

Compilar as informações em um único lugar também atua para potencializar ações culturais em prol dos organizadores, pois evita o conflito de eventos “concorrentes”,  evitando que se cruzem datas e horários em eventos grandes de localidades próximas, destinados a um mesmo público.

Com a chegada da pandemia, o cenário  que estamos vivendo neste momento (da Covid-19), que terá impactos nos próximos meses ou talvez anos, mesmo no pós-Covid, visamos ampliar a atuação do e-Bairro, inserindo novas construções que possam contribuir para minimizar os efeitos da pandemia sobretudo na população de baixa renda,  propiciando a ampliação do universo cultural como oportunidade para consumir cultura produzida neste território para o mundo.

Estamos construindo juntos esse “estar no online” com a rede e-Bairro,  para facilitar o acesso do público, sendo que muitos não estavam acostumados com o ambiente virtual.

Para auxiliar a divulgação da agenda completa que fica dentro da plataforma, semanalmente publicamos em nossas redes sociais uma amostra do que está acontecendo naquela semana, convidando o público a acessar a agenda completa para obter mais detalhes como datas e horários e buscar por outras atividades que possam interessar.

Nossa expectativa é de que cada vez mais, os espaços culturais e produtores de eventos nos enviem suas programações para divulgação, ampliando assim o alcance de público e a valorização de todo o trabalho deste território.

Conheça, consulte e aproveite a Agenda Cultural do e-Bairro:

https://ebairroweb.com.br/agenda

Toda semana tem novos eventos esperando por você.

Se você está produzindo uma atividade e quer ajuda na divulgação mande pra nós pelas nossas redes sociais (@ebairro). Teremos muito prazer em ter seu evento na nossa agenda.

 

IV Feira Afetiva faz parceria com e-Bairro

Distribuir afeto, vivências de autoconhecimento e reflexões! Esses são os objetivos de uma iniciativa muito importante, sobretudo em tempos de pandemia: a IV Edição da Feira Afetiva Diálogos de um Novo Mundo, que acontece de 28 de fevereiro a 7 de março, totalmente gratuita e de forma online. Realizada pelo quarto ano consecutivo, a feira é uma iniciativa da União Akasha (saiba mais sobre esse lindo trabalho no fim do texto).

Sem sair de casa, você pode ter acesso a mais de 40 atividades em uma semana de evento online para todas as idades (crianças e adultos), entre elas: cursos, vivências, palestras, shows, oficinas, performances poéticas e teatrais e, claro, muitas surpresas recheadas de afeto e amor. Quer saber mais? Fica ligadx na Feira Afetiva! Clique aqui!

e-Bairro + Feira Afetiva

A Plataforma e-Bairro participa, pela segunda vez, da Feira Afetiva oferecendo uma página para os artistas e artesãos que fazem parte do evento poderem dar visibilidade e também venderem suas criações.

“Ainda mais diante das recomendações de isolamento social, ter a opção de comprar online é uma alternativa que vem crescendo e também pode ser oferecida aos pequenos empreendedores periféricos, artistas e artesãos”, contam Diane Padial e Carla Prates, idealizadoras do e-Bairro.

Para conhecer alguns dos produtos dos artistas e artesãos da zona Sul de São Paulo (Jardim São Luis, Campo Limpo, Capão Redondo, Jardim Ângela), clique aqui. https://www.ebairroweb.com.br/loja/promocional/pagina/IV%20Feira%20Afetiva%20Uni%C3%A3o%20Akasha/1

Produtos de cosmética natural, artesanato, moda autoral

Na página, em que o e-Bairro produziu em parceria com a União Akasha, especialmente para a Feira Afetiva, estão as lojas:

Amô Aromas Afetivos – Criado pela família da Pequena Liz Sunshine, a Amô é a afetividade em essências especiais, aromas que resgatam nossos melhores sentimentos. Sabonetes, sais de banho, purificadores com ingredientes naturais  agregam sensações e conforto ao corpo, a mente e ao coração.

Ateliê Ivonete Fontes – Peças em crochê, feitas pela artesã Ivonete Fontes, que é apaixonada pela técnica e faz crochê há mais de 20 anos e Amigurumi há mais de 3 anos. Ela costuma dizer que: “em cada produto, você leva um pedacinho do coração e da alma do artesão”.

Bel Prandina Moda Criativa – Produção autoral de cangas atoalhadas e comuns, camisas artesanais, lenços, echarpes, etc. São peças exclusivas ou produzidas em pequenas quantidades.

BioAfetiva Cosmética Natural – Tem várias opções de produtos de cosmética natural, feito pela empreendedora e alquimista, Francisca Jesuana Alves Prado. Sobre seu trabalho, ela diz: “amo profundamente a natureza e tenho a alma inquieta, o que me permite estar sempre em constante aprendizado e evolução”.

Dagaz Produtos Naturais & Terapias Complementares – Fundada por Eduardo Silva, a Dagaz surgiu em 2018 e reúne produtos que têm como base o cuidado através das ervas e flores, que aliados a fitoterapia, ajudam a reduzir dores, gripes, insônia, ameniza ansiedades, medos, culpas e cargas densas do cotidiano, além de fortalecer o sistema imunológico, perfumar e hidratar o corpo.

(Re)existir – Fundada por Naiara Padial Corso, a marca reúne brincos autorais e surge do desejo de um mundo melhor, mais sustentável, de minimizar os impactos dos resíduos de material acrílico no meio ambiente; um mundo com pessoas mais confiantes, empoderadas e felizes.

Mais sobre a IV feira afetiva…

 “A União Akasha realiza a 4ª edição da Feira Afetiva e queremos agora exaltar o poder de ações simples e cotidianas, trazendo para discussão novas formas de se relacionar com nosso ambiente, natureza e relações pessoais; falar de hortas urbanas, de reciclagem, de acolhimento às crianças, além de ser um alento e uma ação coletiva de se importar com os artistas e moradores da zona Sul de São Paulo, sobretudo neste momento pandêmico”, conta Raíssa Corso, uma das fundadoras da União Akasha.

Uma iniciativa que demonstra a afetividade da Feira e de seu coletivo de realizadores será a doação de 300 pés de mudas de ora-pro-nóbis em pontos populares da região de Campo Limpo.

“A ideia é prestar as devidas homenagens às plantas que possam nutrir um novo mundo e, nesta edição, escolhemos a ora-pro-nóbis, pois ela tem um potencial nutritivo incrível e seu consumo pode ser popularizado, sobretudo na periferia, contribuindo para a nutrição literal de nossa sociedade”, completa Marlon Cruz”, fundador da União Akasha.

A programação da feira também conta com uma “mulheragem”, a Adriani Diniz, moradora de Campo Limpo há mais de 40 anos, figura presente na música e no samba, uma pesquisadora assídua de MPB, grande artista da voz, que contará suas nostalgias de um Campo Limpo que não existe mais, além de cantar clássicos do seu repertório.

Mais sobre a programação pode ser acompanhada nas redes sociais da União Akasha: Facebook, Instagram e Youtube e também na reportagem do coletivo Desenrola.

… e mais sobre a União Akasha

A União Akasha é um centro de desenvolvimento humano, fundado em 2016, voltado a promover encontros para debater saúde, formas alternativas de autocuidado e encontros artísticos. Seus fundadores, Raíssa, Marlon e Luan, têm profunda atuação no movimento periférico desde 2000, com participações em saraus, oficinas, reuniões e eventos de cultura periférica.

A União Akasha costumava reunir artistas, produtores culturais, músicos, bordadeiras, terapeutas holísticos, videomakers, fotógrafos, entre outros, em sua atuação, com atividades fixas semanais, entre elas: Dança Cigana, Oficina de Ritmos Percussivos, Atendimento Holísticos (como acupuntura, reiki, radiestesia, massoterapia, quiropraxia, shiatsu e constelação familiar a preços acessíveis), Vivências, Palestras, Atendimentos com Ozonioterapia e Roda de Saberes Femininos.

Atualmente devido a pandemia a maior parte dessas atividades tiveram que ser suspensas, e algumas reformuladas para o formato digital, transmitidas através das redes sociais. O espaço no entanto permanece aberto para os atendimentos com a Ozonioterapia realizados pela Biomédica Alana Benevides.

Com o propósito e crença de que a periferia merece ter acesso a essas práticas, auxiliando na cura da humanidade através da arte e de práticas integrativas complementares (terapias de autocuidado e autoconhecimento), a União Akasha é um polo cultural e artístico, que proporciona ações de simplicidade, como rodas em torno de fogueiras, alimentação em fogão e forno a lenha, materiais e ferramentas artísticas compartilhadas; é um espaço de escuta e fomento e terapias de autocuidado.